CAMPANHAS
CAMPANHAS

Anualmente, a Biolab promove campanhas institucionais que apresentam as obras de importantes artistas brasileiros.

Nossas agendas e calendários são personalizados com obras relevantes, com o intuito de valorizar as artes e a cultura brasileiras, e também para inspirar os dias de nossos colaboradores, clientes, parceiros e amigos.

Ao longo dos anos, temos apoiado projetos culturais importantes e um roll de artistas inovadores, originais e contundentes, cada qual em sua arte, técnica e sensibilidade.


Gregório Gruber

2016

obras


luz
Ao mergulhar no conjunto de obras criadas por Gregório Gruber ao longo das últimas quatro décadas, é possível perceber o quanto elas são marcadas por vistas e cenas urbanas, quase fotográficas, de imagens que ele coleciona dentro de si mesmo e recoloca nos mais diversos suportes, com a precisão, a estrutura e o planejamento de um arquiteto que um dia pretendeu ser. Linhas e planos, um minucioso jogo de luzes e sombras, a luz diurna e a luz noturna, um certo ar de nostalgia, as lembranças da infância ou de um passado recente que nos fazem bem recordar, se fazem notar nos detalhes ou no todo.






Gustavo Rosa

2015

obras


alegria
Em 2015, a campanha institucional teve mais cor, mais vida, mais Alegria! A alegria que o artista Gustavo Rosa ainda nos trouxe, mesmo do outro lado, com as obras que deixou como uma ode à vida, coloridas e sempre bem humoradas. A amizade com a Biolab começou em 2007, quando Gustavo criou para a Biolab a campanha institucional “Palavras não ditas”. Com essa parceria, percebemos que Gustavo e nós compartilhávamos a mesma ideia sobre um Brasil feito por gente inovadora e - por que não? – saudável e feliz!






Carlos Araujo

2014

obras


fe
Com trajetória que atravessou fronteiras, tornando-se reconhecido e prestigiado internacionalmente, o artista plástico paulistano Carlos Araujo tem se dedicado a um projeto especial: a pintura de telas inspiradas na fé cristã, que retratam as passagens da Bíblia Sagrada.
A história desse artista que representa o Brasil em várias partes do mundo começou aos 13 anos, quando as mazelas da desigualdade social no país fizeram com que sua inspiração desabrochasse.
Desde então, seu trabalho apresenta personagens quase abstratos, pautados em uma narrativa que evoca a espiritualidade atemporal. Aos 34 anos, a vida do artista é retratada na publicação, em Paris, da monografia Araujo, de Claude Draeger, baseada nas disparidades entre os homens e suas resultantes na história da humanidade.






Newton Mesquita

2013

obras


as
Para todas as coisas há um tempo, uma luz, uma cor e um sentido. Temos o tempo de correr na praia, de nadar e brincar na areia. O calor transforma as tardes intermináveis de pura diversão em noites quentes cheias de energia. Novos tempos trazem novos sentidos, as cores vivas ganham tons de ocre, marrom e amarelo. Mas, antes que as árvores percebam que já não restam folhas para aquecê-las, ele chega. O frio, o vento, os dias agora estão mais curtos e a magia pertence à noite. Finalmente chegam elas: as flores. O romantismo entra em cena, as cores voltam a brilhar e o mundo se torna sutilmente mágico. Tudo isso nos ensina que somos feitos de ciclos que se encerram para então recomeçar. As nossas Quatro Estações nasceram a partir dos traços dele, Newton Mesquita.





Claudio Tozzi

2012

obras


arte
A arte está presente em tudo. Desde o desenho da criança, tão instintivo, até a estampa florida, que veste muito bem as mulheres. Pensando nas funções da arte como benefício na formação individual de cada ser, este ano convidamos para representar cada uma delas o artista Claudio Tozzi, renomado artista paulista que está sempre em processo de reelaboração de sua linguagem, procurando superar continuamente suas próprias conquistas. Seus trabalhos mais recentes revelam mudanças significativas no tratamento compositivo e espacial de sua obra. Deixe a arte transformar a forma como você vê a vida.





Neno Ramos

2011

obras


a

A escolha do tema foi baseado no que a Pop Art representou, uma quebra de paradigmas. Trouxe a inovação para as artes plásticas . É com essa visão que a Biolab entrou no ano de 2011, trazendo inovações e desenvolvimento dentro de uma empresa nacional.



David Dalmau

2009

obras


de

Um abraço, de coração. Um sorriso, de coração. Um cuidado, de coração, Uma música, de coração. Um desejo, de coração. Um trabalho, de coração. Um dia a dia, de coração. É nisso que acreditamos... Nos profissionais que se dedicam de coração a tudo que fazem. Com a arte de Dalmau, mostramos nosso carinho e parceria junto aos médicos e parceiros que se dedicam de corpo e alma à saúde das pessoas.




Gustavo Rosa

2007

obras


palavras

Existem sentimentos que só podem ser transmitidos através de atitudes, existem imagens que falam muito mais do que palavras. Por isso fomos buscar na arte de Gustavo Rosa uma forma de expressar esta campanha, que não poderiam ser transmitidas apenas com palavras.