Arte e Cultura

Grande patrocinadora das artes plásticas brasileiras, a Biolab já apoiou dezenas de exposições de artistas nacionais no Brasil e no exterior e subsidiou o lançamento de mais de 20 livros de arte, que colaboram com a divulgação e com o registro histórico da cultura brasileira.

Conheça alguns dos artistas apoiados pela Biolab:

Bia Doria

Nascida em 1960, em Pinhalzinho, Santa Catarina, a artista plástica Bia Doria dedicou-se quase exclusivamente à escultura. Ela classifica sua arte como “contemporânea sustentável”. Em suas criações, utiliza modernas técnicas de aproveitamento de resíduos florestais. Suas esculturas já estiveram em galerias da França e dos Estados Unidos, e com patrocínio da Biolab, em 2010, Bia lançou um livro homônimo com textos de Antonio Roberto Bueno Ximenes.

Cabral

Antonio Cabral nasceu em Marília, interior de São Paulo, em 1948. Ligado à arte desde a infância, quando estudou desenho e frequentou oficinas de artesanato, Cabral possui um trabalho diversificado que vai de desenhos de humor a obras de execução brutalista, passando por composições geométricas. Seus trabalhos já foram expostos na Espanha e em Portugal. Em 2011, com patrocínio da Biolab, Cabral lançou um livro homônimo, com textos de Leon Kossovitch.

Carlos Araújo

Paulistano, nascido em 1950, Carlos Araújo começou a pintar aos 13 anos de idade e aos 23 realizou sua primeira exposição no exterior. Com um trabalho inspirado na religiosidade universal, ganhou destaque no cenário internacional de arte, tendo obras adquiridas pelo Parlamento Europeu e pelo Vaticano e com exposições na Itália, França e Bélgica. Em 2007, a Biolab patrocinou o lançamento dos livros "Bíblia" e "Bíblia Citações" e, em 2014, suas obras ilustraram a campanha institucional da Biolab.

Claudio Tozzi

Nascido em 1944, em São Paulo, Claudio Tozzi é pintor, desenhista e programador visual. Formado em 1968 pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, iniciou a atividade de artista plástico em 1963, quando ganhou o concurso de cartazes do XI Salão Paulista de Arte Moderna. A partir de 1972, sua obra evoluiu do pop para o conceitual, envolvendo a cor, o pigmento e a luz. Seus trabalhos já ilustraram uma das campanhas institucionais da Biolab.

Dalmau

Nascido em 1962 nos Estados Unidos, o artista plástico, fotógrafo e cenógrafo David Dalmau deixou o país aos 20 anos, quando mudou para a Espanha e passou a se dedicar exclusivamente à pintura. Suas obras, sempre coloridas, possuem características típicas do expressionismo figurativo europeu. Desde o início dos anos 1990 Dalmau reside no Brasil. Em 2009, a Biolab patrocinou o lançamento de seu livro homônimo, Dalmau, e também do livro infantil "Colorindo com Dalmau".

Eliane Goes

Nascida em São Paulo, Eliane sempre soube que queria desenhar. Aos 8 anos de idade ganhou um concurso de desenho para jovens da escola de Belas Artes e, desde então, não parou mais. Desenvolveu estampas para marcas femininas, fez desenho animado e pinturas em vários tipos de superfície. Eliane Goes está entre os 12 nomes que participaram do projeto Galeria, patrocinado pela Biolab, que contempla um vídeo documental retratando cada artista.

Gregório Gruber

Gregório Gruber nasceu em Santos, no estado de São Paulo, em 1951. Pintor, desenhista, gravador, escultor, cenógrafo e fotógrafo, iniciou sua formação artística com cursos de piano, teoria musical e aulas de cravo. A vocação arquitetônica do artista revela-se em suas pinturas: casarios, ruas, avenidas, viadutos e arranha-céus. Com o patrocínio da Biolab, Gregório lançou o livro de arte com suas obras, que também ilustraram os materiais da campanha institucional da companhia em 2016.

Gustavo Rosa

Nascido em 1946, na capital paulista, Gustavo Rosa é considerado um dos mais criativos artistas de sua geração. O pintor, desenhista e gravador possui traços irreverentes e sua obra foi licenciada para produtos de marcas nacionais e internacionais. As criações do artista já foram expostas em países como Estados Unidos, França, Espanha, Alemanha e Israel. Com patrocínio da Biolab, Gustavo Rosa lançou um livro homônimo, no final dos anos 2000, com a curadoria de Paulo Klein.

Guto Lacaz

Nascido em 1948, em São Paulo, Guto Lacaz é formado em arquitetura. Sua produção mistura arte, ciência e tecnologia em obras que vão de desenhos, objetos e esculturas a pinturas e instalações. Seus trabalhos já foram expostos nos Estados Unidos, no Canadá e na França, entre outros países. Em 2009, com patrocínio da Biolab, Guto lançou o livro "Omemhobjeto: 30 Anos de Arte", um grande compilado de toda a sua criação artística, com textos de diversos críticos de arte.

Ivald Granato

Nascido em 1949, em Campos, no Rio de Janeiro, Ivald Granato faleceu em 2016 e é considerado um dos principais artistas plásticos contemporâneos. Viveu até 1966 em sua cidade natal, onde começou a desenhar desde muito cedo, sob influência dos pintores cubistas. Artista polêmico e provocador, utilizou, além da pintura, a performance como meio de expressão. A Biolab patrocinou um de seus últimos trabalhos, o livro “Vida e Obra de Ivald Granato”.

Jair Gabriel

Nascido em Porto Velho, Rondônia, em 1950, Jair Gabriel, que foi seringueiro na Floresta Amazônica, não imaginava que se tornaria artista plástico. Suas pinturas são vivas, feitas de pontos e cores que ganham formas de grande beleza e expressividade. Um talento reconhecido no Brasil e no exterior, com exposições em países como França, Itália, Portugal e Alemanha. A Biolab é a principal patrocinadora de seu livro “A Natureza em Destaque”.

Mário Gruber

Mário Gruber foi um pintor, gravador, escultor e muralista brasileiro. Nasceu em Santos, São Paulo, em 1927 e faleceu em 2011. Começou a pintar em 1943 como autodidata. Tornou-se profissional aos 20 anos de idade, quando participou da Exposição Grupo dos 19, ocasião em que o júri conferiu-lhe o primeiro prêmio em pintura. Gruber tem telas em vários museus brasileiros e internacionais. A Biolab patrocinou o livro “Vida e Obra de Mário Gruber”.

Neno Ramos

Artista plástico multimídia, Neno Ramos nasceu em São Paulo, em 1960. Embora tenha realizado seus primeiros trabalhos artísticos ainda na faculdade, apenas em 1994 começou a pintar profissionalmente. Adepto do estilo neo pop art, Neno é criador de uma obra que alcançou projeção mundial, com destaque para a exposição no Museu do Louvre, em Paris, na França. Também passou por países como Itália e Portugal. No ano de 2011, a série de Rosas Carimbo do artista ilustrou a campanha institucional da Biolab.

Neto Sansone

Neto Sansone é artista autodidata. Pinta e desenha desde pequeno por prazer. Apresenta em seus trabalhos um repertório de imagens figurativas com técnicas e representação do desenho. Neto quer que sua arte chegue a todas as pessoas, sem distinções. Quer tirar a arte da redoma e popularizá-la. Para o artista, quem sente alguma emoção ao ver um quadro já é um entusiasta. A Biolab patrocinou seu livro “Jogo de Armar, Jogo de Amar".

Newton Mesquita

Paulistano, nascido em 1949, Newton Mesquita já fazia pinturas sob encomenda aos 15 anos. Dono de uma aguçada técnica em que explora luz e sombra, Newton consegue “fotografar” a realidade como poucos. Seu trabalho já esteve exposto em países como Estados Unidos, Espanha, Israel e Argentina, por exemplo. Mesquita lançou três livros com patrocínio da Biolab: um homônimo, além de "Diurno, Noturno, Pinturas" e "Releituras, Pinturas, Desenhos, Esculturas".

Pedro Weingärtner

Pedro Weingärtner nasceu em 1853, em Porto Alegre, e lá também faleceu, em 1929. Filho de alemães, Pedro estudou pintura na Europa, onde morou por várias décadas. Retornando ao Brasil, suas obras, ricas em detalhes, tornaram-se um importante registro histórico brasileiro. O acervo deixado por Weingärtner já foi exposto em países como França, Inglaterra e Estados Unidos. Em 2009, em parceria com a Pinacoteca do Estado de São Paulo, a Biolab lançou um livro em homenagem à obra do artista.

Waldomiro Sant'Anna

Waldomiro Sant'Anna nasceu em 1952 em Itápolis, São Paulo, de onde se mudou para estudar na faculdade de Belas Artes, na capital paulista, nos anos 1970. Partindo do processo de veladura, sua obra evoca o regionalismo brasileiro com perfeito domínio de formas, cores e ritmos. Suas criações já estiveram em galerias de vários países. Com patrocínio da Biolab, em 2012, Sant’Anna lançou um livro homônimo com textos de diversos críticos de arte.
SAC 0800 724 6522
faleconosco@biolabfarma.com.br
Fique conectado