Biolab Pro
Bem-vindo(a) ao Biolab Studio! Este é um portal de conhecimento médico-científico, desenvolvido pela Biolab Farmacêutica, com um rico acervo de materiais voltados para profissionais da saúde prescritores.
Você é nosso convidado para se cadastrar e acessar os conteúdos.
Menu

Arte e Cultura

A Biolab acredita que a arte e a cultura são elementos fundamentais para o desenvolvimento da sociedade. Como empresa brasileira, já apoiou exposições de artistas nacionais no Brasil e no exterior e livros de arte, que colaboram com a divulgação e com o registro histórico da cultura do País.


Conheça alguns dos artistas apoiados pela Biolab:

Bia Doria

A artista plástica Bia Doria dedicou-se quase exclusivamente à escultura. Ela classifica sua arte como “contemporânea sustentável”. Em suas criações, utiliza modernas técnicas de aproveitamento de resíduos florestais. Suas esculturas já estiveram em galerias da França e dos Estados Unidos.

Cabral

Ligado à arte desde a infância, Antonio Hélio Cabral frequentou oficinas de desenho ainda quando criança. Formado em arquitetura, ele possui um trabalho diversificado, que vai de desenhos de humor a obras de execução brutalista, passando por composições geométricas.

Carlos Araújo

A obra de Carlos Alberto de Araújo Filho evidencia um perfeito domínio da técnica, aliada ao talento que demonstrou desde criança.  Ele começou a pintar aos 13 anos e aos 23 realizou sua primeira exposição no exterior. Com um trabalho inspirado na religiosidade universal, ganhou destaque no cenário internacional da arte.

Claudio Tozzi

Pintor, arquiteto, desenhista e programador visual, Claudio José Tozzi iniciou sua carreira como artista plástico em 1963, quando ganhou o concurso de cartazes do XI Salão Paulista de Arte Moderna. Sua obra evoluiu do pop para o conceitual, envolvendo a cor, o pigmento e a luz.

Dalmau

O artista plástico, fotógrafo e cenógrafo David Dalmau tem em suas pinturas a tradição do expressionismo figurativo europeu, destacando os temas urbanos. Sua técnica combina simplicidade e sofisticação com brilhante uso de cores em imagem de festas, multidões anônimas e a tão almejada e utópica felicidade eterna.

Eliane Goes

Eliane Goes sempre soube que queria desenhar. Aos 8 anos ganhou um concurso de desenho para jovens da escola de Belas Artes e, desde então, não parou mais. Desenvolveu estampas para marcas femininas, fez desenho animado e pinturas em vários tipos de superfície.

Emanoel Araújo 

Emanoel Alves de Araújo é escultor, desenhista, ilustrador, figurinista, gravador, cenógrafo, pintor, curador e museólogo. Estudou na Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O artista plástico enfatiza em suas gravuras, relevos e esculturas, as formas geométricas aliadas a contrastes e cores fortes.

Gregório Gruber

Gregório Gruber é pintor, desenhista, gravador, escultor, cenógrafo e fotógrafo. Iniciou sua formação artística com cursos de piano e teoria musical, além de aulas de cravo. A vocação arquitetônica do artista revela-se em suas pinturas, que destacam: casarios, ruas, avenidas, viadutos e arranha-céus.

Gustavo Rosa

Gustavo Rosa foi um pintor, desenhista, gravador e artista plástico. Iniciou sua experiência com a pintura na infância, e conseguiu enxergar com sensibilidade o irreverente, o humor, o delicado, o grotesco e o belo, transpondo-os com traços definidos, singelos, diretos e claros.

Guto Lacaz

Além de artista plástico, Guto Lacaz é formado em arquitetura. Sua produção mistura arte, ciência e tecnologia e suas obras vão de desenhos, objetos e esculturas a pinturas e instalações. Ganhou grande relevância internacional e seus trabalhos já foram expostos nos Estados Unidos, no Canadá e na França, entre outros países.

Ivald Granato

Ivald Granato começou a desenhar desde muito cedo, sob influência dos pintores cubistas. Foi um artista polêmico e provocador, sendo considerado um dos principais artistas plásticos contemporâneos. Utilizou, além da pintura, a performance como meio de expressão.

Jair Gabriel

Jair Gabriel, que foi seringueiro na Floresta Amazônica, não imaginava que se tornaria artista plástico. Suas pinturas são vivas, feitas de pontos e cores que ganham formas de grande beleza e expressividade. Um talento reconhecido no Brasil e no exterior, com exposições em países como França, Itália, Portugal e Alemanha.
 

Mário Gruber

Mário Gruber foi um pintor, gravador, escultor e muralista brasileiro. Nasceu em Santos, São Paulo, em 1927 e faleceu em 2011. Começou a pintar em 1943 como autodidata. Tornou-se profissional aos 20 anos de idade, quando participou da Exposição Grupo dos 19, ocasião em que o júri conferiu-lhe o primeiro prêmio em pintura. Gruber tem telas em vários museus brasileiros e internacionais.

Neno Ramos

Artista plástico multimídia, Neno Ramos realizou seus primeiros trabalhos artísticos ainda na faculdade, antes de começar a pintar profissionalmente. Adepto do estilo neo pop art, Neno é criador de uma obra que alcançou projeção mundial, com destaque para a exposição no Museu do Louvre, em Paris, na França.

Neto Sansone

Neto Sansone é artista autodidata. Pinta e desenha desde pequeno por prazer. Apresenta em seus trabalhos um repertório de imagens figurativas com técnicas e representação do desenho. Neto quer que sua arte chegue a todas as pessoas, sem distinções. Para o artista, quem sente alguma emoção ao ver um quadro já é um entusiasta.

Newton Mesquita

Newton Mesquita já fazia pinturas sob encomenda aos 15 anos. Dono de uma aguçada técnica em que explora luz e sombra, Newton consegue “fotografar” a realidade como poucos. Seu trabalho já esteve exposto em países como Estados Unidos, Espanha, Israel e Argentina, por exemplo.

Pedro Weingärtner

Pedro Weingärtner foi um pintor, desenhista e gravurista teuto-brasileiro. Estudou pintura na Europa. Suas obras, ricas em detalhes, tornaram-se um importante registro histórico brasileiro. O acervo deixado por Weingärtner já foi exposto em países como França, Inglaterra e Estados Unidos.

Waldomiro Sant'Anna

Partindo do processo de veladura, a obra de Waldomiro Sant'Anna evoca o regionalismo brasileiro com perfeito domínio de formas, cores e ritmos. Ele é um artista do movimento expressionista, como tal, suas obras são caracterizadas pela intensidade das expressões.

Yugo Mabe

Filho do pintor Manabu Mabe, Yugo Mabe teve contato com a arte desde muito cedo. Uma dupla natureza está presente em suas obras: uma mais clássica, expressa por um desenho sólido e arquitetônico de derivação cubista, e outra mais romântica e contemporânea, confiada a um clima de origem expressionista e lírica.
SAC 0800 724 6522
faleconosco@biolabfarma.com.br
Fique conectado
Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao navegar em nosso site, você está ciente de tal monitoramento. Para mais informações, consulte a nossa nova Política de Privacidade.