VARIZES - UM PROBLEMA DE SAÚDE QUE PODE TRAZER GRAVES COMPLICAÇÕES

Revista UP Pharma | 20/08/2018
Poucas pessoas sabem, mas as varizes podem surgir em qualquer idade, até mesmo na adolescência, e são um problema de saúde que pode trazer complicações, como trombose ou úlceras abertas. Na maioria das vezes, as maiores queixas estão relacionadas ao aspecto estético, causando constrangimentos em homens e mulheres, mas o fato é que as varizes podem causar, sim, até internações.

Em geral, é um problema que começa timidamente e, por isso, é negligenciado pelos pacientes, que, com o tempo, sentem dificuldades para dormir devido às dores nas pernas. Sem contar as sensações indesejáveis, como peso nas pernas, câimbras, parestesia e edema.

Estimativas apontam que 70% dos adultos possuem varizes, sendo uma doença mais prevalente em mulheres, atingindo 8 em cada 10. Em geral, a incidência de varizes é maior em quem tem histórico familiar e vida sedentária, além de pressão alta, obesidade e que passam longos períodos em pé.

Dados do Ministério da Saúde, coletados no Brasil no período de setembro de 2016 a agosto de 2017, mostram que 73.720 pessoas foram internadas por causa de varizes, dos quais 17.700 eram homens e 56.020 mulheres (fonte: Sistema de Informações Hospitalares do SUS – SIH/SUS).

A boa notícia é que existem vários tratamentos eficazes para as varizes. Hoje, é possível contar com tecnologias e técnicas menos invasivas e medicamentos com a molécula Hidrosmina, que melhoram a circulação de sangue nas pernas, sintomas de dor, sensação de peso nas pernas e inchaço.

Para discorrer sobre o assunto, a Revista UPpharma entrevistou com exclusividade o Dr. Ivan Benaduce Casella, Doutor em Ciências pela FMUSP e Médico do Médico do HC-FMUSP, que fala de prevenção e técnicas para tratamento. Confira.

Revista UPpharma - O que são exatamente varizes?
Dr. Ivan Benaduce Casella - As varizes de membros inferiores são veias dilatadas e tortuosas nas pernas. Veias varicosas apresentam um fenômeno chamado refluxo, que é o fluxo do sangue em sentido invertido (descendo para os pés), ficando congestionado nos membros inferiores.

Quais as causas desse problema?
Existe o fator hereditário, ou seja, genético. Mas são mais frequentes em mulheres, em pacientes obesos e em determinadas profissões, que exigem posições de postura desfavorável (ficar em pé, com pouco movimento por longos períodos de tempo), como por exemplo, professores e seguranças.

Sabe-se que é um problema que atinge homens e mulheres, mas qual a proporção?
As varizes são mais predominantes em mulheres e, no Brasil, cerca de 30% a 40% de pessoas com mais de 40 anos têm varizes de membros inferiores em algum grau. As varizes já começam a aparecer no início da vida adulta. A velocidade de evolução e a intensidade dependem de diversos fatores.

Em mulheres, exercícios físicos em excesso e uso intenso de salto alto podem provocar varizes?
Apenas exercícios físicos intensos relacionados à musculação podem provocar ou agravar a doença varicosa. A maioria dos exercícios físicos não está diretamente ligada ao aumento expressivo da doença. Quanto ao salto alto, o uso dele faz com que o caminhar da mulher saia do padrão normal, pois a mulher diminui o uso funcional da panturrilha na caminhada. A contração dos músculos da panturrilha é muito importante para ajudar o sangue a retornar da perna para o coração. Então, o salto quando muito utilizado atrapalha o retorno do sangue, podendo, eventualmente, ajudar na formação de varizes.

Como se percebe o problema? Quais os primeiros sintomas?
O diagnóstico de varizes é visual, ou seja, a pessoa já percebe as veias dilatadas e chega ao médico com a percepção do diagnóstico formado. A doença é confirmada com o exame físico e depois detalhada com exame deultrassom doppler, que dará informações além da percepção do exame físico do médico. Os sintomas mais frequentes são edema (inchaço), dores nas pernas, sensação de cansaço no final do dia e câimbras.

É um problema que evolui para doenças mais graves, podendo, por exemplo, provocar trombose ou outras complicações que impliquem internações? Quais as consequências dessa doença?
Portadores de varizes apresentam chance ligeiramente aumentada de apresentar trombose venosa, mas a principal complicação das varizes é a flebite (inflamação das veias superficiais da perna) e em situação extrema, a úlcera varicosa, uma ferida próxima ao tornozelo, de difícil cicatrização.

Como prevenir? Como evitar que elas surjam?
Atitudes como controle do peso, exercícios físicos moderados e evitar ficar em pé e parado por longos períodos ajudam na prevenção da doença varicosa. Mas é preciso esclarecer que certas pessoas apresentam uma forte propensão de caráter hereditário a desenvolver a doença varicosa, mesmo com medidas preventivas. O tratamento definitivo é a erradicação das veias varicosas. Isso se dá por meio da cirurgia convencional de varizes e outras técnicas semelhantes, como o uso da cirurgia pelo método de laser ou radiofrequência. Existe outra técnica, recentemente usada, que é o tratamento com espuma, que consiste na injeção de espuma dentro dessas veias, provocando a secagem, a esclerose dessas veias. Mas não existe a melhor técnica, cada paciente necessita de uma indicação individualizada.

Existem medicamentos que podem também ser adotados e são eficientes na prevenção ou no tratamento?
O tratamento medicamentoso das varizes é feito com o chamado flebotônico, que são medicações coadjuvantes para amenizar os sintomas da doença. Entre os mais usados estão os flavonoides, como por exemplo, a hidrosmina, uma medicação lançada recentemente no mercado com alta solubilidade e baixos efeitos colaterais. Muitas pessoas dizem ter pequenos vasinhos nas pernas.

Vasinhos e varizes são, basicamente, a mesma coisa?
Existe diferença entre varizes e vasinhos. Os "vasinhos" (telangiectasias) são veias muito finas e superficiais, com menos de 1 milímetro de espessura. O tratamento mais comum é a chamada escleroterapia, onde um líquido de alta concentração é injetado nos microvasinhos, provocando sua desidratação e fazendo-os "secar".

O que se pode esperar no futuro em termos de tratamento/medicamentos para esse tipo de doença? Quais as tendências nessa área?
Para o futuro, cada vez mais as chamadas técnicas de cirurgia minimamente invasivas vão predominar, fazendo com que a cirurgia seja menos agressiva e aparente e com efeito melhor. O uso de flebotômicos também tem papel importante no controle dos sintomas da doença. As meias elásticas também são importantes no tratamento. Embora não façam as varizes regredirem, são eficientes no controle de certos sintomas e podem retardar a evolução da doença.
 
Ver na íntegra
arrow_backward Ver mais matérias
SAC 0800 724 6522
faleconosco@biolabfarma.com.br
Fique conectado